Já ouviu falar na camuflagem de olheiras? Não é a tatuagem que também existe, mas nós vamos falar da micropgmentação da região ao redor dos olhos.

Como algumas pessoas acabam confundindo as duas técnicas vou explicar de maneira mais didática, a micropigmentação é mais sutil que a tatuagem e agride menos a pele. A diferença é bem grande pois enquanto as tattoos atingem as 3 camadas da pele, a derme e as epidermes, a micropigmentação atinge apenas as camadas superficiais.

O aparelho utilizado no processo é um dermógrafo, num primeiro momento ele pode até parecer com aparelhos utilizados por tatuadores mas não é. E tem outra diferença fundamental, a tinta utilizada na micropigmentação é feita à base de glicerina, cuja molécula é grande e não passa para as camadas mais profundas da pele, além de sair com o tempo, cerca de 2 anos. Já as tatuagens utilizam uma tinta que ficam na pele para sempre, só saem com sessões de remoção à laser.

Bom, agora que você já entendeu a diferença vamos falar como funciona o procedimento de micropgmentação. Fui ao instituto da Vanessa Silveira ver de perto como a técnica é feita e mostrar para vocês.

Nesse dia quem estava lá para fazer a camuflagem das olheiras era a Flávia, que veio de Belo Horizonte só para isso. A empresária disse que sempre sofreu com o efeito panda e já tinha tentado várias técnicas sem sucesso. “Eu já fiz carbox e preenchimento com ácido, mas os resultados foram passageiros. Quando vi a técnica de micropgmentação quis tentar para ver se me livro dessas olheiras de vez… “

O primeiro passo antes de começar o procedimento é aplicar um anestésico e um laser na região dos olhos.
Segundo a micropgmentadora Vanessa Silveira, criadora da técnica chamada iluminate, o laser prepara a pele para receber um corpo estranho, impossibilita a variação de cor do pigmento que é injetado na pele além de ter uma função de analgesia.

Depois de meia hora a micropgmentadora começa a utilizar o dermógrafo para aplicar uma tinta especial feita a base de glicerina sob a epiderme. Os movimentos são bem suaves e a Flávia garante que não está doendo. “A sensação é de uma pequena queimação, um incomodo pelo fato de ser próximo dos olhos, mas não uma dor”.

Vanessa Silveira afirma que qualquer pessoa pode fazer o procedimento, seja ela com a pele, branca, morena ou negra.
E o tempo da micropgmentação é o mesmo, dura cerca de 1 hora.

Algumas pessoas acabam gostando tanto do resultado que nem voltam para fazer o retoque, que deve ser feito 30 dias depois. Mas a micropgmentadora alerta para a importância de voltar na clínica.

“O retoque é muito importante pois é com ele que chegamos ao tom ideal e no melhor resultado da técnica. Dependendo do tom de pele da pessoa precisamos de até 4 sessões para ir baixando os tons aos poucos e com cautela. O efeito é o mesmo do corretivo, com a vantagem de deixar a região com uma cor uniforme e natural por mais tempo.”

Depois do procedimento feito o local fica vermelho e inchado por uns 4 dias e é preciso tomar alguns cuidados como: não usar maquiagem e utilizar um creme indicado pela micropgmentadora durante uma semana ou até a cicatrização total da área.

Uma curiosidade é que a técnica vem cada vez mais sendo procurada pelos homens. Segindo a Vanessa, eles acham na camuflagem de olheiras a solução para um problema que os incomodavam há anos. “Homem não costuma usar corretivo né, então por isso eles tem procurado muito a camuflagem porque a técnica deixa um aspecto natural”.


Você também gostou? Quer fazer? Eu tenho uma boa notícia, se você ligar na Clínica Vanessa Silveira, disser que viu a matéria aqui no meu site e der o código Jaque10 vai ganhar 10% de desconto no procedimento. Agora não tem mais desculpa para acordar como um panda não é mesmo?

 

 

 

Nossa jornalista Jaque Silva é curiosa, e questionadora desde pequena, por isso escolheu a profissão bem cedo.
Na sua coluna ela vai abordar temas atuais em entrevistas com profissionais de cada área. Aqui é o lugar onde todas as dúvidas do público serão tiradas...Ficou curioso? Então dá uma olhadinha no que ela já preparou para você!

    • Oi,

      Vou pedir a profissional que entrevistei para te passar os valores atuais.
      Obrigada pela sua participação.

  • Eu fiz essa técnica, em duas sessões uma em novembro e a segunda em dezembro. Fiquei com as bolsas dos olhos extremamente inchadas e com hematomas roxos. Fiz porque as olheiras sempre me incomodaram muito, e o resultado final ficou pior do que se eu não tivesse feito. Ficou manchada a minha pele e agora está pior pois não consigo ficar sem maquiagem. Quando fiz disseram que iria amenizando e ficaria uniforme. Hoje moro fora pois fiz este procedimento antes de mudar e a única resposta que a clínica enviou e de passar em avaliação.
    O pior é que não faço ideia se esse procedimento sai com o tempo ou se tem alguma forma de retirar esse pigmento. É fácil só dizer para retornar e não se preocupar com os custos que isso engloba.
    Então, tomem cuidado ao fazer esses procedimentos.

    • Oi Paula,
      Nossa, que história chata aconteceu com você. O profissional que fez isso quem seria? é bom todos saberem para não entrarem em problemas como esse. O mais importante é procurar um profissional conceituado no mercado. Para tentar te ajudar eu vou pedir a profissional que eu entrevistei, e que é uma das mais conceituadas de São Paulo, para te responder e dizer se você pode fazer algo para minimizar esse problema e quanto tempo demora para sair, ok?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *